Domingo, 17 de Junho de 2018

...

ainda que caídos no miraculo da transigência, os inimigos fecharão as portas a qualquer simulacro obsequioso de conhecimento do Outro.

ao se tornarem delineadores de fronteiras sabotaram a indissolução da terra que havia sido Prometida aos que menos se acostumaram aos demais espíritos inconscientes

esquecem que venturosamente me materializo no meu próprio planeta. os astros não oferecem a sua mão aos mestres da auto-intitulação divina.

nenhuma casa na lua se compararia ao extâse de sair da paranóia deste circo de pensamento; a sair do círculo restringente do meu cansaço
negar a repetição malevolente do massacre consumista a que se dedica esta tesão e desejo

a balança nunca transparece franqueza quando se aproxima o julgamento das nossas raízes no espaço

assim pesa muito que se sinta o amor um recurso esgotável perante a minha humanidade
assim pesa muito que a superficialidade tenha engolido qualquer tentativa de acumpliciamento

resta o sabor da madrugada em que neguei a reconciliação com todos os meus sentidos.
chega de nutrir inveja megalomana pela calmaria que os Outros invade
submeto-me à caída iminente no abismo porém manter-me-hei espectadora do desenrolar da batalha


publicado por killua às 21:11
| |

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 109 seguidores

.pesquisar

 

.Outubro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
27

28
29
30
31


.posts recentes

. ...

. ...

. ...

. onde jaz o teu sorriso?

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

.arquivos

. Outubro 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Março 2018

. Fevereiro 2018

. Dezembro 2017

. Dezembro 2016

. Julho 2016

. Junho 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Agosto 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

.?

. todas as tags

.☆

. need you like water in my...

. Letters

SAPO Blogs

.subscrever feeds